GALGOS PARTICULARIDADES FISIOLÓGICAS E CUIDADOS ESPECIAIS

IMPORTANTE SABER PARA QUEM TEM OU VAI ADOTAR GALGOS
Os galgos distinguem-se por características fisiológicas únicas que exigem atenção especial em diversos aspectos, desde a nutrição até a saúde.
???? São a única raça canina Dadora Universal de Sangue
 
????Glóbulos Vermelhos e Brancos:
Possuem uma concentração superior de glóbulos vermelhos em comparação com outras raças, o que contribui para sua maior resistência e capacidade. Essa particularidade exige dos veterinários um conhecimento aprofundado da raça para evitar diagnósticos incorrectos de anemia.
 
????Coração e Frequência Cardíaca:
Apresentam corações maiores e frequência cardíaca mais baixa do que a média canina. Essa adaptação fisiológica otimiza o fluxo sanguíneo e a oxigenação muscular durante atividades intensas.
 
????Gordura Corporal:
Possuem níveis de gordura corporal extremamente baixos, em torno de 17%, enquanto cães de outras raças geralmente apresentam entre 35% e 36%. Essa característica torna-os mais sensíveis à hipotermia e exige cuidados específicos em climas frios.
 
????Anestesia:
Cuidado redobrado é fundamental durante procedimentos anestésicos, pois os galgos necessitam de doses menores de sedativos e anestésicos devido à sua baixa taxa metabólica. A anestesia volátil demonstra ser mais adequada para essa raça, minimizando os riscos e garantindo maior segurança.
 
????Fígado:
O fígado dos galgos metaboliza os anestésicos mais lentamente do que outras raças. Essa particularidade deve ser levada em consideração durante a administração de medicamentos para evitar efeitos colaterais indesejáveis.
 
????Tiroxina (T4):
Apresentam níveis mais baixos de T4 (tiroxina), hormônio essencial para a função tireoidiana. Essa característica pode levar a diagnósticos incorrectos de hipotireoidismo, caso o veterinário não esteja familiarizado com as particularidades da raça.
 
????Creatinina:
A creatinina, um marcador da função renal, costuma ser levemente elevada em galgos devido à grande massa muscular. Essa elevação não indica necessariamente insuficiência renal e deve ser interpretada com cautela, levando em consideração o contexto clínico do animal.
 
????Plaquetas:
Possuem contagem de plaquetas inferior à de outras raças, geralmente em torno de 148.000, enquanto a média canina varia entre 240.000 minimo. Essa característica exige atenção especial durante procedimentos que impliquem risco de sangramento.
 
????Recomendações:
Consulta com veterinário especializado em galgos é crucial para garantir o acompanhamento adequado da saúde e bem-estar do animal.
???? Exames laboratoriais regulares são essenciais para monitorar os parâmetros fisiológicos específicos da raça e identificar precocemente possíveis problemas de saúde, entre os quais ???? doenças cardíacas, insuficiência renal e osteossarcomas, que são mais prevalentes em galgos adotados provenientes de corridas de galgos e do uso de doping.
Alimentação balanceada e específica para galgos é fundamental para suprir as necessidades nutricionais únicas da raça e promover a saúde geral do animal.
Prática regular de exercício físico em liberdade controlada, é recomendada para diminuir o stress e ansiedade, manter o nível físico, e a saúde mental dos galgos em boas condições.
Cuidados com a temperatura corporal são importantes, especialmente em climas frios, para evitar a hipotermia, aconselha-se o uso de capas e polares próprios existentes para esta raça, conheça em:????https://www.katefriends.org/product-category/vestuario/
 
????Conclusão:
Os galgos são cães excepcionais com características fisiológicas únicas que exigem atenção especial por parte de seus tutores e veterinários conhecedores da raça. Compreender essas particularidades é fundamental para garantir a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida desta raça tão particular e especial.
Texto e trabalho de pesquisa realizado por Cristina Gonçalo de:

AJUDEM-NOS A ENCONTRAR O BANKSY Anúncio Encontra-me.org -159477

⚠️⚠️⚠️APELO NACIONAL❗️ LEIAM POR FAVOR E PARTILHEM????
ACTUALIZAÇÃO 14/06/2023
NUNCA MAIS TIVEMOS NOTICIAS DELE NÃO VAMOS DESISTIR ????
????AJUDEM-NOS PARA ENCONTRAR O BANKSY DO QUAL NÃO TEMOS NOTICIAS.
Peço a todos vós que nos ajudem a continuar as buscas para encontrar o Banksy pois iremos continuar a procurá-lo até ser encontrado. ????.
Suspeitamos que possa ter sido apanhado e apelar a quem saiba onde se encontra para nos contactar.
Tem problemas de saúde que entretanto por falta de medicação vão piorar, terá de novamente ser avaliado, tratado, recuperado, para isso precisamos de encontra-lo depressa antes que seja tarde demais.
Ajudem por favor, queremos o nosso menino de volta, um doce de animal, de ternura e carinho que continua com este frio extremo, chuva, na sua bonita idade, na rua sozinho sem saber para onde ir.
A falta de informação é demasiado penosa, a ansiedade, a dor de vivermos num alerta constante, sempre à espera de notícias boas ou más, os pensamentos negativos que nos assolam, é muito mau viver nesta tortura sem conseguir sequer saber onde procurá-lo. Ajudem-nos POR FAVOR ???? Obrigada ????
☎️ 919397462

AGORA JÁ É POSSÍVEL DOAR PARTE DA SUA HERANÇA PARA KATEFRIENDS ASSOCIAÇÃO

Is now possible to donate part of your inheritance to
Katefriends Associação.
Our commitment is to fulfill our main objective, of having a physical space where we can receive 20/30 greyhounds, ensuring that your generosity will not be forgotten.
To do so, it is only necessary to indicate to the notary that deals with the will, the name of
Katefriends Associação, NIF 516161741, the address and what they intend to bequeath.
Rua Vasco da Gama, nº 19, 1st floor, 2740-175 Porto Salvo – Portugal
Contact: 919397462
You will become our Honorary Member, and we can pay tribute to your name forever in our new space.
Please help the greyhounds of Portugal.
Thank you!!!!

1 DE FEVEREIRO – DIA MUNDIAL DO GALGO

Todos os anos em Portugal, Espanha e outros países do Mundo, milhares de galgos nascem e são criados para correr e caçar. A grande maioria suportam uma vida de medo, obrigações, de trabalho, crueldade e quando não são mais úteis, são abatidos e abandonados sem dó nem piedade.

O Dia Mundial do Galgo é um grito de ajuda e revolta para todos os galgos que tantas atrocidades sofrem às mãos dos caçadores e nas corridas.

Fevereiro é um mês fatídico para os Galgos! A temporada da caça  termina e o abandono começa…

Vamos dar voz a todos os Galgos e lutar para que possam ter uma vida com dignidade e amor,  pois nada mais são mais que animais de estimação.

Todos os galgos são provenientes da Portugal, na foto de capa está a Tsuki, (Lua que andava em Mem Martins e foi atropelada) Fox, Baileys (grupo toureiro), Nutella (incêndio Santo Tirso), Alva (grupo toureiro), Eva, (imagem da katefriends), Ella que já faleceu com osteosarcoma e a Grace que veio do grupo do toureiro e não sobreviveu quando chegou a Lisboa.

Todos os sobreviventes foram resgatados, recuperados e adotados em Portugal.

MANUAL PARA ADOÇÃO DE GALGOS.

  • Têm medo de entrar dentro de casa.
  • Resposta:  Normalmente nunca entraram, por isso têm medo para eles tudo é estranho e assustadoramente novo.
  • Não conseguem caminhar no chão dentro de casa pois escorregam e têm medo.
  • Resposta:   Têm de aprender a andar no interior, aconselha-se a cortar as unhas  e colocar tapetes nas partes mais escorregadias para não ganharem medo até se habituarem. 
  • Não sabem subir nem descer escadas.
  • Resposta: É normal não saberem, têm de ser ensinados, é simples basta colocar-lhe as patas uma a uma nas escadas primeiro a subir, depois a descer, explicando com calma pois eles aprendem muito rápido. Em 48 horas já experimentam sozinhos e começam a dominar a técnica.
  • Não se deitam na cama deles, mas sim no chão.
  • Resposta: Nunca tiveram uma cama, não sabem o que é nem para que serve, têm de os deitar lá em cima para entenderem que é deles, que é fofa e depressa aprendem para o que serve e como é confortável.
  • Têm medo de tigelas e de comer.
  • Resposta:  Significa que foram alimentados no chão e têm medo de tigelas, convém colocar em suportes ou em cima de tapete de forma a não arrastarem e fazerem barulho no chão, para não se assustarem até se acostumarem, podem também ter medo de se alimentarem com pessoas perto ou outros animais o que também é frequente, deem-lhes espaço.
  • Não fazem necessidades à trela e depois fazem dentro de casa.
  • Resposta:  Muito frequente, os galgos sempre viveram em canis ou terrenos, têm de ser habituados pois não conseguem descontrair de trela e só quando soltos de regresso a casa conseguem fazem ao início, uma das soluções é comprar uma corda de volteio com 5/6 metros e acrescentar à trela nos passeios para dar alguma privacidade e descontração e permitir assim habituarem-se mais depressa, passear em zonas com relva ou mato pois é mais convidativo para wc, colocarem um resguardo no local onde fazem até aprenderem a comunicar e os donos a saber ler os sinais.
  • Fazerem Distúrbios Gastrointestinais com facilidade.
  • Resposta: É normal os galgos ficarem com as fezes moles depois de correrem muito, algo que normaliza quando regressam à calma. Mas as causas mais comuns que originam diarreia e vómitos nos galgos é devido a mudanças: Alterações na sua rotina, ansiedade de separação, crises de stresse e de medo como ataques de pânico, idas ao veterinário, comer lixo ou comida estragada, lamberem ou comerem ervas tóxicas e porcarias, pois eles adoram pastar.
  • Não comem ração.
  • Resposta:  Normalmente os galgos das corridas nunca comeram ração, para os habituar basta misturar comida húmida ou carne com arroz na ração e ir retirando aos poucos até se habituarem.
  • Por vezes respiram de forma ofegante como se lhes faltasse o ar.
  • Resposta:  Os galgos resgatados acabados de adotar, dormiram sempre na rua e ao frio, a transição para casas aquecidas pode provocar-lhes acessos de calor e dar origem a essa respiração estranha que parece anormal, mas que na grande maioria dos casos é apenas calor.
  • Passarem muitas horas deitados e sem fazer necessidades.
  • Resposta:  Ao início o medo, ansiedade e os nervos fazem com que evitem levantar-se e aguentem horas a fio só para não saírem da caminha com medo de ficarem sem ela, ou irem à rua e poderem não voltar a entrar, mas têm de ser levados de forma rotineira, colocando a trela no peitoral de pânico e coleira, pois apesar de custar muito aos donos ao início e demorar muito, têm de aprender a criar hábitos, regras e horários.
  • Rosnarem quando surpreendidos durante o sono noturno.
  • Resposta: Alguns galgos têm esta reação,  não é agressividade mas sim medo, não convêm surpreende-los com festas ou mantas ao início quando dormem principalmente de noite, pois podem acordar assustados e sem querer reagirem, muitos galgos eram acordados e obrigados a fazer coisas que não queriam e até se habituarem que a vida mudou, convém dar-lhes espaço, tempo e deixa-los começar a confiar em vós primeiro.
  • Tentarem fugir.
  • Resposta:  98% dos galgos resgatados vêm cheios de medos, stress, ansiedade, pânico, alguns de todas as pessoas, outros só de homens, outros de cães, barulhos, eles nunca saíram das suas quintas ou herdades a não ser para treinos e corridas, viveram sempre em boxes e canis,  tudo na cidade é novo e assustador, mesmo as pessoas que os adotaram e que ainda nem as conhecem nem confiam, até criarem laços com elas e se habituarem à vida citadina leva muitos meses e em geral um ano a ficarem perfeitamente adaptados, daí os peitorais de pânico com 3 pontos de apoio serem o melhor amigos dos donos, para evitar serem surpreendidos quando menos esperam a literalmente “despirem” as coleiras e peitorais normais, como todos têm conhecimento.
  • Como ajudar um galgo a perder o medo.
  • Resposta:  De preferência com outro galgo ou outro cão que não tenha medo, seja tranquilo e já devidamente adaptado aos donos, ou solicitar ajuda de um treinador experiente para fazer adaptação de preferência numa matilha equilibrada, os galgos adaptam-se mais depressa com outro ou outros sem medo e já ensinados. Um galgo exige adotantes com muito tempo disponível para os recuperar e pouco tempo sozinhos para não fazerem ansiedade de separação.
  • Largarem pelo e fazerem caspa ao início.
  • Resposta: Os galgos que viveram sempre na rua têm um pelo mais espesso chamado “pelo do canil” que os ajuda a protegerem-se do frio, quando mudam para dentro de casa o pelo irá começar a mudar, ficar mais fino, sedoso e brilhante, acontece muito ao início depois de tomarem pela primeira vez banho a pele secar e fazerem caspa, para melhorar a pelagem do seu galgo, é recomendável a utilização de pipetas de ácidos gordos que vão fortalecer a barreira dérmica e promover uma pelagem macia e brilhante, recomenda-se também o uso de óleo de salmão na ração. Fazem também muita caspa sempre que ficam ansiosos e com medo.
  • Quando se pode soltar um galgo.
  • Resposta: Dependendo do grau de trauma do animal adotado, os galgos demoram sempre muitos meses mais de 6 meses até poderem ganhar confiança para serem soltos em campo aberto ou na praia, sem  estarem devidamente ambientados com a família, conhecerem o caminho para casa, reconhecerem  o seu próprio nome, estarem já habituados aos donos e seu chamamento e principalmente após terem  sido muitas vezes soltos em recintos fechados e testada a sua obediência para que tenham a certeza que confiam no dono e obedecem quando os chamam ou quando se assustam, de outra forma poderão nunca mais o ver, ele fugir, não voltar e ser atropelado. Acrescentamos que nenhum galgo é 100% de confiança nunca, são cães de caça que reagem a estímulos quando vêm algo que possam caçar, nessas alturas ignoram todos os comandos, ligam o chip da caça e desparecem a alta velocidade.
  • Qual a melhor raça para interagir com um galgo.
  • Resposta: Galgos reconhecem-se uns aos outros como se todos fizessem parte de uma enorme família, a melhor raça para interagir é outro galgo, a sua velocidade, personalidade muito peculiar, as suas brincadeiras de mordiscar pescoço, cauda e pernas uns dos outros a correrem, é melhor interpretada entre a raça do que com outras raças, que por vezes lhes mordem por não entenderem que é brincadeira.
  • Porque é tão difícil adotar um galgo bebé.
  • Resposta: Porque fazem ansiedade de separação dos manos e pais quando retirados da ninhada, porque acordam de 4/4 horas para comer e estão sempre a fazer necessidades que depois pisam e sujam tudo, porque gritam muito de dia e de noite se ficam sozinhos, os vizinhos reclamam os donos não dormem, porque roem tudo onde conseguem chegar e podem magoar-se, engolir algo e asfixiar, porque escavam tudo onde houver terra até em vasos, porque requerem muito tempo, presença, treino, regras e sobretudo para ser mais fácil a presença de outros cães para não ser tão doloroso para eles, para aprenderem regras sociais e de matilha, imitando os mais crescidos que já estão devidamente educados. 
  • Porque é difícil adotar um galgo.
  • Resposta: Sim é difícil, os galgos são MUITO diferentes dos outros cães, o seu comportamento e personalidade não é em nada semelhante ao comportamento do típico cão que todos estão habituados, os galgos são a raça mais maltratada do mundo, têm traumas profundos, são difíceis de cativar, independentes, desconfiados, medrosos, sofrem de ansiedade de separação, dão muita luta até confiarem em nós, têm de ser conquistados através de amor e confiança, são muito sensíveis e emotivos, inteligentes e perspicazes, são extremamente rápidos e com uma visão extraordinária, têm ativado o chip do movimento e perseguem tudo o que corre e se move, distanciando-se de nós em segundos, conseguem tirar coleiras e peitorais de dois apoios com uma facilidade surpreendente, conseguem pular vedações e muros altíssimos alguns deles com mais de 3 metros, conseguem sair por janelas entreabertas e por vezes aprendem a abrir portas, odeiam estar sozinhos, deprimem com a solidão, choramingam muito, conseguem fazer 40k/ hora a caminhar e por isso distanciarem-se em caso de fuga km’s em pouco tempo. São cães de caça e por isso não convém adotar galgos quem tem ou tenha vizinhança com galinhas, patos, coelhos, ovelhas, estes adotantes devem ter muros com mais de 3 metros, porque redes eles trepam, rasgam ou escavam por baixo e pior podem ficar lá presos se tiverem arame farpado e rasgarem-se todos a saltar como acontece muito nesta raça. Por todos estes motivos são também uma raça que se torna um desafio para quem os adota, um teste há nossa perseverança, persistência, determinação, para ultrapassar os desafios que eles nos colocam, à nossa capacidade de nos transformar em terapeutas e tratar os seus traumas e inseguranças, os medos, as dificuldades. A sua extrema ternura, doçura e gratidão eterna tocam a alma de quem os adota e aprende a interpretar os seus sentidos, conhecendo um conhece todos…. Para quem nunca teve um, tem de esperar no mínimo um mês até a verdadeira personalidade do animal que adota começar a desabrochar, e um ano até estar devidamente adaptado. A minha frase para quem nunca teve um é “Primeiro estranha-se…depois entranha-se.” Boa sorte e pense bem antes de preencher o formulário de adoção!

(to be continued…)

Lua & Me

Texto de Cristina Gonçalo www.katefriends.org     

Conheça as T-shirts solidárias da Katefriends

As T-shirts solidárias da Katefriends são única e revertem para ajudar os Galgos resgatados a serem recuperados.  Em 100% algodão de manga curta, cor branca com design exclusivo Katefriends, lavável na máquina programa de roupas delicadas a baixa temperatura.

Clique no link da nossa webstore e faça já a sua encomenda, a receita  tal como tudo na nossa loja solidária, reverte na sua totalidade para ajudar os galguinhos da Katefriends: https://www.katefriends.org/product/t-shirts-solidarias-katefriends/ 

 

VÍDEO QUE DEMONSTRA COMO OS GALGOS DESPEM AS COLEIRAS E PEITORAIS CONVENCIONAIS

Veja o vídeo demonstrativo no Youtube: https://youtu.be/X0lpnogxZ0Q
A katefriends.org há muito que aconselha apenas utilizar coleiras e peitorais adequados para galgos e tem sempre disponíveis para todos os que adotam galgos os peitorais de pânico de 3 pontos de apoio e as Martingale em conjunto com trela dupla, que são sem duvida nenhuma o único método que nenhum galgo consegue retirar e fugir quando se sobressalta ou assusta.
Aqui deixo o que avisamos há 30 anos, eles conseguem tirar tudo, exceto o método que recomendamos.
Existem em vários tamanhos, saiba tudo na nossa loja solidária basta clicar em: