GUIA PRÁTICO DO NOVO ADOTANTE GALGO

São muitas as perguntas e questões que nos colocam todos os dias,  antes e depois de adotar um galgo, por isso para esclarecer algumas perguntas básicas,  aqui fica o mais importante que necessita ter consigo antes de adotar o seu  galgo.

No email, carta e  termos de adoção da Katefriends,  explica muita coisa mas para quem nunca adotou nenhum, deixamos aqui a informação.

1- No dia da adoção quando for buscar o galgo levar um  peitoral de pânico de 3 pontos de apoio, e coleira própria para galgos de forma a evitar fugas iniciais, de preferência com trela dupla. Com o medo e stress das mudanças, eles conseguem MESMO soltar-se e fugir se não for prevenido.

2-Levar também uma chapa de identificação com o contacto do dono para colocar  no pescoço ou peitoral do animal quando o for buscar e nunca a retirar. A maioria das pessoas quando encontra um animal perdido, se tiver chapa até o recolhem partindo do princípio que tem donos, não tendo identificação, por vezes tiram apenas fotos, com receio de ter de  ficar com ele uns dias até conseguirem resolver a situação.  Também evita terem de  procurar uma clínica veterinária para verificar leitura do microchip, que podem estar fechadas por ser de noite, feriado, domingo ou ser longe, tornando assim possível ligar aos proprietários de imediato, e o animal ser entregue mais rápido.

3- Prender o galgo ao cinto de segurança do banco de trás, ou nas argolas de fixação de carga da bagageira, de forma a quando abrir a porta ele não consiga fugir.

4 – Galgos fazem muitas gastroenterites iniciais, devido ao medo, stress, mudança de local, desparasitação interna e externa e principalmente mudanças alimentares. Por vezes como estão habituados a comer  rações ditas de gama baixa que recorrem aos cereais, as que introduzimos para os recuperar e que os adotantes escolhem depois de adotar, são muito mais ricas  em proteína,  gordura,  fibras, cálcio, fósforo, omega3, etc.,  provocando no organismo dos galgos com intestinos sensíveis, pele sensível, alergia a alimentos ou outras intolerâncias, com tanta mudança  graves problemas gastrointestinais. Desta forma recomenda-se sempre na altura da adoção questionar sobre que ração o animal estava a ser alimentado, para iniciar com a mesma, e se mudar de ração misturar de forma gradual, para evitar problemas graves, sofrimento do animal e despesas acrescidas.

5- Quando adotamos um animal, se o motivo da alteração intestinal estiver relacionado com a alteração de alimentação e desparasitação recente, devemos ter  sempre à mão em casa FortiFlora saquetas, dar arroz com frango e retirar a ração, dar também muita água por causa para não desidratar, e em caso de agravamento com vómitos, ruídos fortes no intestino e sangue nas fezes, levar de imediato ao veterinário.

Cristina Gonçalo Katefriends.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.