GALGOS DE SANGUE UM NEGÓCIO MACABRO – DENÚNCIE SAIBA COMO

A vida da maioria dos galgos é de um sofrimento constante desde o dia em que nascem.

São explorados ainda muito pequenos (3 meses) para serem cães de corridas durante um curto período que termina entre os 2 e 3 anos. Com o desgaste excessivos dos músculos, articulações, discos intervertebrais em competições, e devido ao doping praticado por muitos dos seus detentores, os animais sofrem de doenças crônicas ainda muito jovens e alguns aparentam ter muito mais idade do que têm na realidade.

Após algumas denúncias efetuadas também a  órgãos de comunicação social, entre os quais a TVI, que passou a  15 de Outubro de 2019 às 20H43 no Jornal da 8h,  uma reportagem da  Jornalista  Alexandra Borges  sobre os maus tratos das corridas de galgos, onde apareceram testemunhas ligadas às corridas de galgos de cara tapada a confirmar a dura realidade da vida sofrida destes animais.

“Out of the record”, foi denunciado  por elementos ligados à FNG (Federação Nacional de Galgueiros), que não concordam com as práticas dos seus  “colegas”, que 80% dos galgos que competem  em corridas de lebre mecânica, e de corridas de lebres vivas a corricão no nosso país, quando lesionados, doentes ou impossibilitados de serem dadores de sangue, o seu destino é a morte ou o abandono, sendo lhes extraído o chip (quando têm) e raspadas ou efetuados golpes no interior das orelhas para invalidar a leitura das tattoos (quando as têm).

Galgos são a única raça canina que se qualificam como doadores universais de sangue. O tamanho da raça e personalidade tornou-os infelizmente perfeitos para este procedimento. O estilo de corpo permite encontrar veias mais fácil.  Todos os animais dadores de sangue deveriam fazer um intervalo de pelo menos 3 meses na sua qualidade de dador.

O sangue do galgo tem ainda a vantagem adicional de ser particularmente rico em glóbulos vermelhos. Estas qualidades fazem o sangue do galgo ainda mais desejável para uso médico e uma fonte de rendimento acrescida, para aos galgueiros que se dedicam a este negócio.

Desta forma os galgos tornaram-se em Portugal e no mundo, vítimas das suas próprias qualidades excecionais.

Em Portugal muitos detentores de galgos começaram a ver aqui uma fonte de rendimento para os seus cães que ainda utilizam nas corridas, bem como os que já não servem para elas, transformando-os em prisioneiros para extração de sangue até completarem 5 anos, idade limite para um galgo poder ser dador.

Muitos galgos de corrida são alojados em instalações espalhadas pelo país no Norte, no Centro e no Sul, onde os mantêm doadores “cativos” até não poderem servir mais.

Estas estruturas são ilegais e não são controladas por nenhuma entidade fiscalizadora.

O que acontece a todos os galgos dadores cativos dadores após completarem 5 anos?

DENUNCIE NÃO OMITA NÃO ENCUBRA:

LIGUE PARA AS LINHAS DE APOIO AOS MAUS TRATOS ANIMAIS DE PORTUGAL:

SEPNA

Tel. 808 200 520

E-mailsepna@gnr.pt dsepna@gnr.pt

PSP DEFESA ANIMAL

Tel. 21 765 42 42

E-maildefesanimal@psp.pt

POLÍCIA JUDICIÁRIA

chefepiquetelx@pj.pt

+351 21 967 000

CONTACTE PAN LISBOA E PORTO:

+351 969 954 184

accaojuridica@pan.com.pt

+351 228 329 273 

CONTACTE A KATEFRIENDS:

Email: katefriends@katefriends.org

+ 351 919397462

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.